Compartilhe nas redes sociais:
  • Facebook
  • Google +
  • Twitter
 26/07/2016 19:30:00


Brasil terá time competitivo na mais disputada Olimpíada

Com o som do mar ao fundo e a privacidade da Escola de Educação Física do Exército (Esefex), a Seleção Brasileira de Handebol Feminino se prepara para enfrentar a Olimpíada mais disputada dos últimos tempos.

RIO - Com o som do mar ao fundo e a privacidade da Escola de Educação Física do Exército (Esefex), a Seleção Brasileira de Handebol Feminino se prepara para enfrentar a Olimpíada mais disputada dos últimos tempos. A avaliação é do técnico da seleção, o dinamarquês Morten Soubak.
Em entrevista logo após o treino desta terça (26), Soubak afirmou que a equipe vai entrar na Olimpíada e fazer o máximo possível. "Sabemos que temos uma equipe competitiva e que essa é a edição feminina de handebol mais forte da história da Olimpíada. Não tem mais aquele grupo de três ou quatro que vão levar as medalhas. Dessa vez, é um grupo grande", disse o técnico.
"Acho difícil termos uma equipe que vai ganhar todos os jogos e ir embora. Pode acontecer, mas é muito difícil, porque está muito equilibrado. Todos os amistosos e mundiais estão mostrando isso."
As primeiras adversárias do Brasil serão as bicampeãs olímpicas da Noruega, em 6 de agosto. O segundo jogo é contra a Romênia, seleção que desclassificou o Brasil no último mundial. O terceiro confronto é com a Espanha.
Às vésperas da Olimpíada, o Brasil treina pensando nos primeiros adversários e repetindo jogadas importantes. "Nosso ponto forte é a defesa", ressaltou o técnico.
Mais nova do time, a pivô Tamires, de 22 anos, destacou que o importante é se atentar aos detalhes. Sem se intimidar com as concorrentes, ela espera receber força da torcida e não hesita.
"Espero o ouro. Quando eu entro, não penso que estou jogando contra a melhor. Penso que sou uma das melhores e, por isso, estou aqui. Por isso, tento me concentrar bastante para ajudar a seleção brasileira".
A armadora Duda disse que uma parte do time brasileiro já tem contato com as norueguesas nos clubes em que atuam e concorda com Tamires.
"Será uma questão de detalhe, de quem está ali concentrado, quem vai aproveitar a última bola, quem vai roubar um passe a mais." Duda acha positivo que a Noruega seja o primeiro adversário.

Faça aqui o seu comentário

Existem campos em branco ou fora do padrão requerido.
Houve um erro e seu comentário não pode ser enviado.
Tente novamente mais tarde!!!
Obrigado.
Seu comentário foi enviado com sucesso!!!